Corinthians - Ídolos
   Tite
 Visite o Blog!
 Home
 Corinthians
 Todos os Jogos
 Últimos Jogos
 Próximos Jogos
 História
 Títulos
 Jogos Históricos
 Ídolos
 Escudos
 Curiosidades
 Hino
 + Corinthians
 Blog
 Mais Futebol
 Almanaque das
 Copas
 Todos os Jogos
 das Copas
 O Autor
 Quem sou
 Contato
 Minhas fotos
 Reconhecimento
 Colaboradores
 Outros Sites
 Site Oficial
 Outros Links

Compartilhe:

Tite


Tite tem lugar cativo na galeria dos grandes técnicos do Timão.

Sua treinabilidade levou o Corinthians aos títulos brasileiros de 2011 e 2016, à inédita conquista da América em 2012 e ao Bi Mundial, no mesmo ano.

Sua primeira passagem no Corinthians ocorreu em 2004, vindo do São Caetano. O Corinthians tinha um time quase medíocre e rondava a zona de rebaixamento. Tite fez um bom trabalho e levou o time ao quinto lugar na tabela. Em 2005, teve desentendimentos com Kia e pediu demissão durante o Paulistão.

No final de 2010, foi convidado pela diretoria do Timão para ocupar novamente o cargo. O técnico iria disputar o Mundial de Clubes, pelo Al-Wahda. Mas não pensou duas vezes em aceitar o convite corintiano.

No começo do ano seguinte, o seu pior momento: a eliminação na pré-Libertadores para o Tolima. Naquele momento, não tinha um torcedor do Corinthians que não quisesse o técnico fora do Timão.

Mas a diretoria segurou a pressão da torcida e bancou Tite no comando do time. O técnico juntou os cacos e começou um dos melhores trabalhos da história recente do futebol.

Impôs um ritmo de jogo baseado na forte marcação, onde todos marcam. E logo deu resultado: foi vice-campeão paulista, perdendo a final para o Santos, mas mostrando que estava no caminho certo.

No Brasileirão, finalmente a glória: com um início arrasador e histórico, Tite comemorou o seu primeiro título brasileiro.

Mesmo com a bela campanha, não era unanimidade, sendo chamado de burro pelos torcedores em várias oportunidades.

Mas ele não se abateu. Com o mesmo estilo de jogo, Tite levou o Corinhians para a conquista do seu primeiro título da Libertadores.

Uma das imagens mais marcantes da campanha ocorreu no segundo jogo contra o Vasco. Tite foi expulso após reclamar com o árbitro e foi ver o jogo da arquibancada. De lá, comemorou juntos com os torcedores o gol de Paulinho e a classificação para a semifinal.

Para coroar um trabalho perfeito, faltava o Mundial de Clubes. E Tite soubre preparar a equipe para a competição de forma brilhante.

Um dia antes da final, contra o Chelsea, ele disse: "Prometemos um grande jogo". E cumpriu. Armou bem a equipe, que jogou muito e conquistou o segundo título mundial do Timão!

No primeiro semestre de 2013, comandou a conquista do Paulistão, um dos títulos que lhe faltava, e da Recopa Sul-Americana, contra o São Paulo.

Agora pelo Timão: Paulista, Brasileiro, Libertadores, Recopa e Mundial.

Com essas cinco conquistas, se tornou o técnico mais vitorioso da história do Corinthians.

Porém, após fraca campanha no Campeonato Brasileiro, juntamente com a eliminação na Copa do Brasil, a diretoria decidiu por não renovar o contrato de Tite, que terminaria no fim do ano.

No dia 15 de novembro, em entrevista coletiva realizada no CT Joaquim Grava, o presidente Mário Gobbi e Tite anunciaram o fim de uma das parcerias de maior sucesso entre um cube e um técnico.

Com mais 4 jogos disputados até o fim do contrato, Tite chegou a 272 jogos. Simplesmente o segundo técnico que mais treinou o Timão.

Nos jogos finais, a Fiel fez questão de homenagear o treinador, não deixando dúvidas de que será eternamente lembrado pela torcida.

Mas não deu tempo nem de sentir saudade...

No final de 2014, após passagem tumultuada de Mano, o Corinthians anuncia a volta de Tite.

Neste período que ficou fora do Corinthians, o técnico gaúcho não treinou nenhuma equipe. Apenas estudou e se reciclou, fazendo visitas a clubes como Real Madrid e Boca Juniors. Sua expectativa era ser convidado a treinar a Seleção Brasileira, mas o convite não veio.

Sua apresentação oficial ocorreu no dia 16 de dezembro de 2014, dois anos depois da conquista do Mundial, contra o Chelsea.

E seu trabalho começou bom. Ajustou o time, que começou a jogar um futebol vistoso e bonito. Era o favorito a ganhar todos os campeonatos que disputava. Mas o futebol é cruel. Eliminado do Paulista e da Libertadores, esta última de forma precoce pelo desconhecido Guarani do Paraguai, Tite mais uma vez teve seu trabalho questionado, assim como na passagem anterior.

O futebol é cruel. Mas é engraçado também. Sim, o raio caiu duas vezes no mesmo lugar, quatro anos depois.

Tite pegou os cacos da eliminação humilhante na Libertadores, lidou com perdas importantes no elenco, como Guerrero, Sheik e Fábio Santos, e montou um time altamente competitivo, com uma zaga sólida e um meio de campo voando.

De "candidato ao rebaixamento" à "melhor equipe da história dos pontos corridos", o Corinthians bateu todos os recordes e conquistou de forma categórica e indiscutível o seu Hexacampeonato Brasileiro. Podemos dizer que Tite era o grande ídolo daquela campanha, um fato raro da história do futebol. Obviamente, foi premiado como o melhor técnico do campeonato.

E isso tendo que conviver com lesões e mais perdas. Fagner, Wendel, Luciano, todos se lesionaram. Mas quem assumiu a posição deu conta do recado e manteve o nível de atuação da equipe.

Tanto que no primeiro semestre de 2016, a equipe conseguiu manter um nível competitivo, fazendo boas campanhas no Campeonato Paulista e na Libertadores. Porém, quando chegou na fase de mata-mata, o time mais uma vez não fez um bom papel, sendo eliminado em ambas as competições.

Mas a maior perda ocorreu no dia 15 de junho. Com o péssimo desempenho da Seleção Brasileira na Copa América do Centenário, sendo eliminada na primeira fase, Dunga foi demitido pela CBF. E Tite, unanimidade nacional, foi convidado para assumir o cargo.

Apesar da tristeza pela perda do maior técnico da sua história, a torcida entendeu que Tite merecia a Seleção Brasileira, que também precisa dele, apesar da CBF não o merecê-lo.

Foi a quarta vez que o Corinthians cede o técnico para a Seleção Brasileira.

Ver "Curiosidades - Técnicos - do Corinthians para a Seleção".

Foi uma pena não ter cumprido o seu contrato até o fim, que iria até dezembro de 2017. Se tivesse, teria ultrapassado Oswaldo Brandão como o técnico que mais vezes esteve a frente do Timão.

Mas seu lugar de destaque já está garantido: com seis títulos, é o técnico mais vencedor da história do Corinthians!

Obrigado Tite! Obrigado! Muito obrigado! E boa sorte nesse grande desafio!

Tite. O maior da história.

FICHA TÉCNICA

Nome: Adenor Leonardo Bacchi
Nascimento: 25/05/1961 - Caxias do Sul - SP
Período em que treinou o Corinthians: 2004 e 2005; de 2010 à 2013; de 2015 à junho de 2016
Jogos: 378 (196 vitórias)
Títulos: 1 Campeonato Paulista (2013), 2 Campeonatos Brasileiros (2011 e 2015), 1 Libertadores da América (2012), 1 Recopa Sul-Americana (2013) e 1 Mundial de Clubes (2012)


Compartilhe:

Voltar para o início da página


Ado
Alessandro
Amílcar
André Santos
Baltazar
Basílio
Biro-Biro
Brandão
Cabeção
Carbone
Casagrande
Cássio
Chicão
Cláudio
Danilo
Del Debbio
Dentinho
Dida
Dinei
Dino Pavão
Dino Sani
Domingos da Guia
Edílson
Elias
Emerson Sheik
Ezequiel
Fábio Luciano
Fábio Santos
Felipe
Filó
Flávio Minuano
Gamarra
Gambinha
Geraldão
Gil (atacante)
Gil (zagueiro)
Goiano
Grané
Guerrero
Gylmar
Henrique
Homero
Idário
Jadson
Jango

Jorge Henrique
Liédson
Luizão
Luizinho
Mano Menezes
Marcelinho
Neco
Neto
Olavo
Oreco
Oswaldo Brandão
Oswaldo de Oliveira
Palhinha
Paulinho
Paulo Borges
Rafael
Raphael Rodrigues
Ralf
Rato
Renato Augusto
Ricardinho
Rincón
Rivellino
Roberto Belangero
Romarinho
Ronaldo (goleiro)
Ronaldo Fenômeno
Ruço
Servílio
Sócrates
Sylvinho
Teleco
Tevez
Tite
Tuffy
Tupãzinho
Vagner Love
Vaguinho
Vampeta
Vicente Matheus
Viola
Wladimir
Zé Elias
Zé Maria
Zenon


Home  |  Todos os Jogos  |  História  |  Títulos  |  Jogos Históricos  |  Ídolos  |  Escudos  |  Curiosidades  |  Hino  |  + Corinthians  |  Blog  |  Mapa do Site

Quem sou  |  Contato  |  Minhas Fotos  |  Reconhecimento  |  Colaboradores  |  Créditos e Agradecimentos
© 2007 - 2017 Victor Hugo Brizotto Garcia

Envie seu comentário, crítica ou sugestão para contato@todopoderosotimao.com Curta o Todo Poderoso Timão no Facebook!
Siga o Todo Poderoso Timão no Twitter!
Siga o Todo Poderoso Timão no Instagram!